Arquivos do Blog

Closet e armários em ordem: saiba como organizar, deixar tudo à mão e conservar suas roupas

Os closets são uma verdadeira “mão na roda” para quem está precisando de um espaço maior para guardar roupas e acessórios. Porém, não adianta nada ter um se ele não estiver devidamente organizado. Quem, por enquanto, só está sonhando com o closet, pode aproveitar algumas dicas para colocar o armário em ordem.

De acordo com a arquiteta Deise Senff, da ExecutarQ, antes de instalar o closet é importante verificar as condições do ambiente que receberá o móvel. “É preciso checar se as paredes e o teto estão em bom estado, sem nenhum tipo de vazamento, rachadura ou sinal de mofo”, alerta a arquiteta. Se algo estiver errado, pode prejudicar o móvel. Ainda segundo a arquiteta, em alguns casos é possível se pensar em um modelo de ventilação para o closet, por isso é vantajoso usar o trabalho de um arquiteto para planejar o seu.
O arquiteto vai montar o closet de acordo com as suas necessidades. “Quem tem muitas roupas em cabides, vai precisar de um espaço maior no cabideiro, já quem possui muitos acessórios, vai sentir necessidade de um espaço específico para eles, e assim por diante”, exemplifica Deise. A arquiteta também conta que as mulheres andam pedindo muito um espaço dedicado a elas no closet, como uma espécie de penteadeira, com espelho e espaços individualizados para cada tipo de acessório e até cosméticos. “Se o ambiente for grande, fica legal colocar uma cadeira de frente para um espelho bem iluminado, ideal para se maquiar”, sugere Deise.
Outros dois pontos relevantes na hora de se pensar o closet são a iluminação e o chão. A iluminação deve valorizar o móvel e deixá-lo bonito e agradável de se olhar, mas mais do que isso, deve ser funcional. Você vai precisar de bastante luz (e uma luz que não confunda sua visão) para escolher o que vestir e não sair descombinado de casa, usando uma blusa verde que no armário parecia preta. Sobre o segundo ponto, referente ao chão, a arquiteta sugere os laminados. Caso o piso seja frio, invista nos tapetes. Porém, evite os carpetes, que são difíceis de limpar e costumam juntar poeira. “O closet deve ser aconchegante e permitir que você fique descalço enquanto escolhe o que vestir”, afirma Deise.
Dicas de organização

Nenhum móvel é pequeno demais que não suporte todo o seu arsenal de roupas, sapatos, bolsas e demais acessórios – indispensáveis, principalmente, em um armário ou closet feminino. Para começar, basta eleger o estilo de roupas que você mais usa e conceder a elas o espaço mais privilegiado do closet. Este espaço é o cabideiro ou arara. De acordo com a consultora de organização da Domus Organizzare, Rosângela Campos, o armário ideal é aquele que conta com um grande espaço para pendurar as roupas.
Segundo Rosângela, o cabideiro é a melhor opção para manter as roupas organizadas e conservadas (sem nenhum amassado). Além disso, penduradas, as roupas ficam bem mais fáceis de serem encontradas – principalmente se estiverem organizadas por cor e comprimento.

12123404

12123396

Veja mais dicas da consultora em organização, Rosângela Campos, para nunca mais deixar a bagunça invadir o seu armário.

– As araras são o espaço mais valioso de seu móvel. Coloque ali as peças mais usadas no dia a dia. O vestido de festa, usado uma vez por ano, irá para uma caixa transparente nas prateleiras mais altas.

– Nas prateleiras baixas coloque as peças que podem ser dobradas, como as básicas ou as usadas com menos frequência.

– Use as laterais de seu móvel para organizar echarpes, mantas e cintos. Assim você otimiza incrivelmente umas duas ou três gavetas.

– Utilize a parte mais baixa do móvel para organizar os sapatos. Caso o seu espaço seja reduzido, providencie um puff com tampa e coloque ali: tênis, rasteiras e chinelos, todos em pé – para que você possa visualizar tudo. O puff servirá, ainda, para você sentar enquanto veste os sapatos.

– Para multiplicar o espaço do móvel, a alternativa mais eficiente e econômica é remover algumas prateleiras e no mesmo espaço colocar araras. Fazendo isso você consegue guardar em torno de 40% mais roupas.

– O que não se vê, não se usa – esta regra é inviolável. Se você quiser usar todos os seus acessórios, roupas e outros itens, esqueça as caixas coloridas. Providencie caixas transparentes, empilháveis e que permitem a ventilação para acomodar o que pode ficar em caixas – elas costumam triplicar o espaço no móvel.

12123398

– Nas gavetas, procure colocar as peças pequenas e íntimas.

– Cuidado com os excessos de “rolinhos”, eles ficam lindos em revistas de decoração, mas na hora de usar a peça ela estará toda amassada.

– Procure remover de seu armário ou closet: papéis, documentos, fotos e tudo o que não for de vestir. Além de estarem ocupando um espaço que não é ideal para eles, a poluição visual é certa.

– Para os armários femininos: tudo à vista, prático e ao alcance das mãos. Esqueça a parte de trás do móvel e as caixinhas que escondem seus itens. Mulheres são visuais. Siga a regra e a bagunça não volta.

– Para os armários masculinos: tudo impecavelmente dobrado. Camisas, camisetas e polos em cabides – homens precisam acessar. Se o acesso for pleno, ele manterá exatamente tudo na mais perfeita ordem.

12123409

Para conservar o seu armário e suas roupas

A pior inimiga de qualquer armário é a umidade, causadora do temido mofo. Para acabar de vez com esse problema, a consultora em organização sugere que uma vez por semana todos os compartimentos do armário sejam abertos e se deixe uma estufa ligada no ambiente por pelo menos uma hora. Como em um passe de mágica a umidade e o odor do mofo desaparecem. “Esqueça os sabonetes e os saches perfumados para tirar o cheiro de mofo das roupas, isso tende a piorar a situação com a misturança de odores”, revela Rosângela.

Anúncios

Veja tendências de decoração para 2013 e se inspire

422468064

O ano de 2013 já está quase chegando à metade, mas nem por isso, devemos deixar de analisar as tendências decorativas do período. Afinal nunca é tarde para repaginar o visual da casa, não é mesmo? A decoração deve suprir as necessidade de cada ambiente e oferecer um estilo original e cheio de personalidade para os moradores. Para isso, as tendências surgem com o intuito de orientar e indicar o caminho mais certo a ser percorrido. Claro que nem tudo deve ser absorvido, mas é importante estar por dentro do assunto.

O mercado de decoração está repleto de novidades e mudanças. Elas vão desde o mobiliário até os revestimentos, e prometem dar um toque moderno e prático para o dia a dia da casa. Quem gosta de decorar e se inteirar nesse universo, não pode deixar de conferir as dicas de composição de ambientes para o ano de 2013 que nós separamos. Com tantas alternativas, o desafio está em escolher a melhor a opção para o seu caso.

Tendências

Uma das grandes tendências do ano é a estética metalizada. Esse estilo de decorar se encaixa perfeitamente com composições urbanas e modernas. Além, dos tons prateados, o acobreado também aparece para enriquecer os ambientes. Para quem quer criar um ambiente diferenciado, apostando na tendência, o papel de parede metalizado é uma boa alternativa.

Quem gosta de seguir uma linha mais tradicional na hora de decorar, pode apostar no minimalismo, porque ele nunca esteve tão em alta. O conceito de quê menos é mais, explora a simplicidade no design, nas cores e nas formas. Outra tendência discreta e charmosa são tons pastel. As cores clarinhas são muito bem vindas para decoração de todos os ambientes da casa, conferindo delicadeza aos cômodos.

Quando o assunto é revestimento, o que faz sucesso é o piso cerâmico. O material deixa os ambientes com um ar moderno e tem semelhanças com o mármore. Sofisticação pura. E pra falar em móveis, os estofados arredondados, são os queridinhos do ano.

Fonte: http://www.correiodoestado.com.br/noticias/veja-tendencias-de-decoracao-para-2013-e-se-inspire_182912/

TAPETES: Uma decisão importante para cada ambiente.

tapete5

Dada a enorme variedade de opções disponíveis, escolher tapetes para a sua casa pode ser um desafio tão grande como decidir o mobiliário para um quarto de casal ou eleger um sofá para a sala.

Com etiquetas de preços bastante dispares, fabricados artesanal ou industrialmente, assinados por uma conceituada marca ou designer, há que decidir ainda material, textura, tamanho, formato, cor, quantidade, com ou sem padrão. Passo a passo, este guia vai ajudá-lo a cobrir o chão da sua casa com muito estilo e conforto.

Decoração vs. Função

Para além de puramente decorativos – enquanto verdadeiras “obras de arte” conferem vida instantânea a qualquer espaço, sendo ainda um bom ponto de partida para começar a decorar uma divisão – os tapetes têm várias funções práticas: aquecem e são aconchegantes, escondem eventuais defeitos no chão, abafam ruído, protegem o chão de riscos, são fáceis de armazenar (ocupando pouco espaço), de transportar para outra divisão ou outra casa, na hora da mudança.

Chão de eleição

O local onde o tapete é destinado vai influenciar muito a sua escolha, ou seja, cada chão deve ser vestido conforme a utilização do espaço em questão. Colocar um tapete persa muito caro no quarto de brincar da pequenada não será o mais indicado; o mesmo se pode dizer, por exemplo, sobre um tapete com pêlo na cozinha. Idealmente, para locais como a cozinha ou a casa de banho – que têm grande movimento e sujam-se facilmente – deve escolher tapetes de fácil manutenção, ou seja, que podem ser lavados na máquina e pouco grossos, para secarem depressa.

Formatar os tapetes

Para além dos tradicionais tapetes quadrados e rectangulares, os tapetes redondos e ovais têm ganha cada vez mais destaque enquanto peça de decoração que, estrategicamente pousada no chão, tem um resultado surpreendente. Igualmente inovadores são os runners, tapetes estreitos e compridos para animar espaços mais comprimidos. Experimente vestir o seu chão com formatos originais!

Cores no chão

Elemento chave de qualquer ambiente, as cores dos tapetes devem estar de acordo com a restante decoração, ou seja, devem conter pelo menos uma das cores neutras presentes nas paredes ou nos têxteis da divisão. Obviamente que, dependendo da sua localização, os tapetes claros vão sujar-se mais fácil e frequentemente do que tapetes escuros e isto é importante ter em conta uma vez que os tapetes nem sempre são práticos, nem baratos de limpar. No entanto, a opção por determinado tom tem ainda outras vantagens: um tapete escuro pode funcionar como um excelente ponto focal, ora num espaço de grandes dimensões, ora num espaço com detalhes arquitectónicos menos agradáveis; um tapete claro, por sua vez, cria a ilusão de espaço.

Padrões perfeitos

Tapetes com padrões são uma delícia para qualquer chão – não tenha receio de escolher tapetes padronizados (geométricos, orientais, florais) em vez de lisos ou então de combinar os dois. No entanto, o ideal é não ultrapassar os dois padrões por divisão e, mesmo assim, é necessário criar um equilíbrio estético: se o sofá tiver um pequeno padrão floral, pode optar por um tapete com um padrão maior; se as cortinas ou outros têxteis ostentarem padrões de grandes dimensões, o padrão do tapete deve ser menor. Por outro lado, um tapete com um desenho central só funcionará num espaço onde a mobília pode estar disposta em torno do mesmo ou sob uma mesa de vidro, por exemplo. A escolha de determinado padrão também tem outras particularidades: um tapete com riscas horizontais vai fazer uma divisão estreita parecer mais larga.

Dimensões & Quantidade

Actualmente, não é difícil adquirir um tapete com medidas personalizadas, no entanto, saiba que para determinar o tamanho máximo que um tapete possa ter numa determinada divisão, deve existir pelo menos 91 cm em toda a volta, criando assim uma espécie de moldura entre o tapete e as paredes. No caso da sala de jantar, certifique-se que o tapete é maior que a mesa, para que as respectivas cadeiras possam repousar sobre ele, mesmo quando puxadas para trás. Por exemplo, uma mesa para 12 pessoas requer um tapete de, pelo menos 4 x 3 metros, enquanto uma mesa para 8-10 pessoas já pede um tapete mais pequeno (3 x 2,5 metros). Em termos de quantidade, dois ou mais tapetes numa única divisão são perfeitos para criar espaços distintos (sala de estar e sala de jantar quando estão na mesma divisão; espaço de dormir e espaço de trabalho no quarto de um adolescente, por exemplo), para definir as áreas de passagem e agrupar diferentes peças de mobília que possam parecer dispersas.

Tendências

Embora não existam modelos certos e errados, mas sim tapetes clássicos e contemporâneos, a verdade é que também estas peças decorativas são alvo das tendências e as atuais apontam para:

– Tapetes de feltro;
– Tapetes produzidos com materiais naturais;
– Tapetes com texturas profundas e apelativas ao toque (de pés e mãos);
– Cores sóbrias, mas padrões vivos (geométricos e tradicionais);
– Tapetes com formatos irregulares;
– Tapetes com fibras acetinadas para um brilho espectacular vindo do chão;
– Tapetes de sisal (com novas texturas, padrões e bordas coloridas);
– Tapetes finos;
– Menos uso dos tapetes com pêlo e/ou despenteados.

Fonte: http://eudecoro.com/artigos/guia-para-escolher-tapetes